Por Adriana Calabró

Tanto na formação em Letras como na Especialização em Cuidados Integrativos, minha linha de pesquisa tem a escrita criativa como uma linha condutora para possíveis transformações, sejam elas no âmbito simbólico, emocional e, também nas ordens do intelecto. Afinal, equacionar narrativas é contar para si mesmo uma nova história possível. A formação em Constelação Familiar, em Movimentos Essenciais e em facilitação de Círculos do Feminino traz também a dimensão sistêmica da escrita, como algo que envolve vários narradores internos e externos que precisamos contemplar no storytelling da nossa existência.

Nesse projeto, escrever é se entregar, descobrir, mergulhar nas possibilidades do ser. Seja por meio de um livro ou de um único texto curto, a produção é única e valiosa. E pode ser mesmo tempo o enigma e a resolução das questões do indivíduo.

Comentários

Comentários